sexta-feira, 6 de junho de 2008

Dr. Feelgood, Uma Grande Banda De Rock De Bar.

( Capa do disco Malpractice, 1975 ).
Uma vez estava conversando com Bené, meu brother e ex-colega de teatro, sobre rock de bar. Não me lembro na época qual foi a banda que citei. Ele não entendeu o termo e rebateu dizendo que qualquer banda acostumada a tocar em bar pode ser chamada como tal. Não é bem assim meu caro.
O termo pub rock surgiu no começo dos anos 70 na Inglaterra e tinha como referência bandas influenciadas pelo rhythms 'n' blues das décadas de 50 e 60.
Tinham como cenário bares que acolhiam estes artistas, tendo como mérito o entrosamento com seu público.
Ouso dizer que o relacionamento caloroso artista/platéia do movimento punk que explodiria logo depois, partiu dos pub rockers britânico.
Nesta tradição inscreveram-se bandas como Ducks Deluxe, Brinsley Schwartz (que tinha como integrante Nick Lowe), Graham Parker e, se não me falha a memória, o Cactus.
Mas nenhuma delas causou tanto impacto quanto o Dr. Feelgood.
Formada em 1971 na cidade de Essex, Inglaterra, pelos incendiários Lee Brilleaux (vocal e gaita), Wilko Johnson (guitarra), John B. Parks (baixo) e John Martin, o Big Figure (bateria).
Esses caras foram logo chamando a atenção do público e da crítica pelas performances ao vivo, principalmente as endiabradas de Lee e Wilko, que chegou a ser cogitado para ocupar o lugar deixado por Mick Taylor nos Rolling Stones.
No repertório clássicos do r & b compostas por Willie Dixon, John Lee Hooker e Chuck Berry, entre outros, além de canções de seu próprio repertório.
Eu só conheço os dois primeiros discos. São eles: Down by the jetty e Malpractice, ambos de 1975.
Frequentaram as paradas de sucesso na Inglaterra, mas não tiveram seu verdadeiro valor artístico reconhecido mundialmente.
Wilko abandonaria o grupo logo depois da gravação de sneakin' suspicion (1977), quarto disco de carreira da banda, para formar o Solid Senders e em seguida tocar com Ian Dury. Os outros integrantes foram abandonando o barco aos poucos e Lee ficou sozinho. Tentou reerguer a banda com outros integrantes mais novos. Sem sucesso. Os caras não tinham o mesmo pique insano que os fundadores desta que é para mim, a maior de todas as bandas de rock de bar.
Postar um comentário