sábado, 25 de outubro de 2008

Pobre Imprensa Rica.

(... Das Barrancas do Rio Gavião (1973), primeiro disco de Elomar).

A edição brasileira da revista Rolling Stone publicou no ano passado uma lista com os cem melhores discos da música brasileira, entre diversos estilos - MPB, samba, rock, pop, rap -, o segundo álbum dos Novos Baianos, Acabou chorare (1972), foi eleito em primeiro lugar. Houve excessos e descaso no critério de seleção dos álbuns, como por exemplo, vários títulos de um único artista.
Elomar Figueira Mello não teve nenhum álbum mencionado. Cantor, músico, poeta e arquiteto, nasceu na cidade de Vitória da Conquista-Ba.
De formação erudita, apesar de cantar canções populares de cunho social e romântico, Elomar canta entre outros temas as vicissitudes do homem, a vida como terrível ofício e a falta de esperanças do povo "sertanezo".
Em seus versos riquíssimos de poesia com características ancestrais, como na música "O rapto de Juana do Tarugo": "Ó senhora dos Sarsais, minha alma só teme ao Rei dos reis, Deixa a alcôva vem-me à janela, Ó senhora dos Sarsais, Só por vosso amor e nada mais, Desça da torre Naíla donzela...". Em outros momentos, problemas atuais falam mais alto como em Campo Branco: "Campo Branco minhas penas, Que pena secô, Todo bem qui nóis tinha, Era a chuva era o amô, Num tem nada não, Nóis dois vai penando assim, Campo lindo ai qui tempo ruim, Tu sem chuva e a tristeza em mim".
Hoje, dezenas de pessoas morrem por estes motivos em diversas cidades do norte/nordeste, principalmente as crianças. A falta de chuvas constantes tornando as terras impróprias para o plantio e o descaso das autoridades - competentes (?) - dificultam a sobrevivência deste povo tão sofrido.
Não vejo nos jornais diários, principalmente do sul do país que ditam as informações comumente postas em nossos veículos de comunicação, notícias sobre estes fatos. Mas vejo como massificam a questão da violência urbana. Pessoas inocentes morrem diariamente por "bala perdida", sequestros seguido de morte, assaltos à mão-armada... Enfim, assuntos corriqueiros do nosso dia-a-dia.
E por que eles não noticiam as mortes de dezenas de pessoas do norte/nordeste do país vítimas de subnutrição e descaso das autoridades?
A banda de rap Racionais MC's contextuam a questão da violência urbana e são chamados de gênios - não sei quem foi o imbecil que deu-lhes este título -, e entram na lista da Rolling Stone com dois álbuns: Sobrevivendo no inferno (1998) e Nada como um dia após o outro (2002).
E Elomar, poeticamente e musicalmente mais rico do que os rappers, por que não teve nenhum álbum mencionado?
A omissão de alguns fatos reais e desprezo com algum dos nossos principais artistas, por parte da imprensa, é sinceramente uma das coisas que mais incomodam o On The Rocks.
Postar um comentário