terça-feira, 6 de janeiro de 2009

O Bardo Britânico Richard Hawley.

O britânico Richard Hawley, nascido em Sheffield, é do tipo de cantor que te conquista logo de cara pelas capas, voz encantadora e estilo cool à la Bryan Ferry. Conheci suas canções quando trabalhava na São Rock, meu primeiro emprego como vendedor de discos.

O álbum Lowedges acabara de ser lançado no Brasil, então ficamos intrigados, eu e Tony Lopes, dono da loja e fiel parceiro dos bares que circundavam a loja, com a capa e o visual do cara: um misto de Elvis Presley com Roy Orbison. Passávamos o dia escutando este bardo britânico.
Nunca mais havia escutado um cantor com uma voz tão tocante.
Engraçado é que não sabíamos nada sobre ele, então perguntávamos aos clientes mais chegados alguma informação.
Foi Guido André, um dos nossos clientes especias e companheiro do choppinho de fim de tarde, que comunicou ser Hawley um veterano do cenário britânico. Ele havia começado sua carreira nos Longpigs e em seguida tocou guitarra numa turnê com o Pulp, de Jarvis Cocker, seu amigo e fiel companheiro de música.
Quero aproveitar o momento e agradecer a Guido pela correção no post sobre a Blue Note. Foram publicadas duas capas do John Coltrane, mas só Blue Train foi gravado por lá. Lush Life pertence ao selo Prestige. Sorry.
A estréia solo foi no começo da década com o álbum Late Night Final (2002), mas foi com Lowedges (2003), que o nossso querido cantor romântico chamou atenção da crítica de seu país. E que capa! A exemplo das outras, são simplesmente belíssimas.
Por desacerto nosso, havia chegado apenas uma única cópia na loja, o que não demorou a vender. O problema foi para conseguir outro depois, devido ao débito que tínhamos com a gravadora - a Sum Records.
Procurei em outras lojas da cidade e não encontrei.
Tive que amargar por uns tempos estressantes para conseguir outro. Dessa vez uma cópia importada, muito mais cara por sinal, mas com a qualidade de impressão bem melhor.
Outros maravilhosos discos vieram. São eles: Coles's Corner (2005) e Lady's Bridge (2007) - este foi, em minha opinião, o melhor lançamento daquele ano.
A canção The Ocean - que está em Cole's Corner - é uma das mais belas dos últimos anos e a sua versão para Some candy talking - descobri a pouco na Web - do Jesus and Mary Chain, é de cair o queixo.
Um trovador solitário, no melhor estilo baladeiro, confessando todo seu sentimento para sua amada. Está é uma de suas características que mais me chamou atenção.
Sua música é para ser apreciada como um bom vinho. Sorvê-la lentamente e de preferência em companhia de uma mulher. Sem o mínimo de pressa, é claro. Beijos e declarações de amor caem bem.
On The Rocks aguarda ansiosamente para este ano mais um álbum de Hawley. Click aqui para assistir ao video-clipe da canção Valentine: http://www.youtube.com/watch?v=XVihcsjZKL4
Tem post novo no La Verga: www.lavergadelbuenas.blogspot.com

Postar um comentário