sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Paralisado Em Frente À Tv (2° Parte).


O ano era 1987 quando meu amigo Christiano Blumetti, o Moloko, mostrou-me um video-clipe da música Pretty Vacant dos Sex Pistols. Bateu de cara. A banda estava num show, não sei onde, usando roupas rasgadas, cabelos espetados e coloridos. O vocalista John Lydon, o Jonnhy Rotten, parecia que ia dinamitar alguém com sua fúria insana. Atacar todos que estavam ali em sua frente. Era um lugar pequeno e enfumaçado, como era de costume os Pistols tocarem.
Nesta época eu morava em Cruz das Almas. Lá não vendia discos dos Sex Pistols, então viajava para Salvador em busca daquelas músicas furiosas.
Voltava sempre com as mãos vazias. Viajava de novo, e nada!
Meu primeiro contato com as músicas do antológico Never Mind The Bollocks Here's The Sex Pistols, primeiro e único álbum da banda, foi através de um K7 que Nelsinho havia emprestado a mim e a Fabrício Silva nos tempos em que começamos a frequentar a Casa da Cultura Galeno D'Avelírio.
Foi no começo de uma noite de inverno que pegamos este K7 e fomos para a minha casa. Atravessamos a praça Senador Temistócles a passos largos, pois os pingos da chuva começavam a cair sobre nossas cabeças.
As badaladas do sino da igreja da Matriz soavam fortes! Ninguém caminhava em nossa frente.
Parecia até que íamos ouvir o primeiro disco do Black Sabbath, devido a tal cenário.
Ouvimos várias vezes aquele precioso K7 contendo a já citada Pretty Vacant, God Save the Queen, Bodies, entre outras pepitas.
Um som sujo e urgente. Furioso. Querendo destruir tudo e a todos foram as nossas primeiras impressões.
Os Sex Pistols foram a banda punk mais polêmica da história. Anarquizaram a própria rainha Elizabeth II em sua terra natal, Inglaterra.
A banda chegou a passear de barco às margens do rio Tâmisa em Londres para divulgação de Never Mind The Bollocks... com frases provocativas, do tipo: 'god save the queen' em um enorme cartaz com a imagem da majestade e um alfinete espetado em seu nariz.
Provocações em seus shows e em programas de Tv eram constantes. Mudaram várias vezes de gravadora onde o alvo de insultos eram sempre os executivos.
A banda durou pouco tempo. Incomodaram muita gente e saíram do cenário antes que fossem assassinados por algum político ou pelos próprios defensores da rainha.
Jonnhy Roten apanhou várias vezes nas ruas de Londres antes de cair fora para os Estados Unidos logo depois que a banda acabou.
Nunca uma banda havia ousado tanto numa terra tão conservadora como a Inglaterra.
No Future era sua palavra de ordem.
Deram a cara para bater e fizeram história. Aqui no On The Rocks, no quesito punk, esses caras só perdem para um tal de Iggy Pop e seus Stooges. Escrevo sobre eles depois.
Visite o La Verga: http://www.lavergadelbuenas.blogspot.com/. Até a próxima.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Paralisado Em Frente À Tv.

Eu tinha uns sete ou oito anos de idade quando vi a chamada do Fantástico sobre aquela turma com cabelos espetados e coloridos, com alfinetes na orelha e no nariz. Fiquei paralisado em frente à tv assistindo aquela reportagem histórica sobre o movimento punk que havia explodido na Inglaterra naquele momento.
O visual chamou-me mais atenção do que a música, que não fixei. Não consigo lembrar de nenhuma. As pessoas que estavam ao meu redor não souberam me explicar direito quem eram os punks e o que eles queriam com um visual tão chocante.
Ouvi alguém chamá-los de rebeldes ou de desordeiros, algo assim.
Então quando saía pelas ruas com minha mãe, via os muros rabiscados e imaginava que fosse os punks que faziam aquelas estripulias.
É provável que já existisse o grafite de Faustino, o alter-ego do artista gráfico e músico Miguel Cordeiro (http://www.miguelcordeiroarquivos.blogger.com.br/).
Quando a gente ia para a escola, eu e meu irmão, no carro da empresa onde minha mãe trabalhava, costumava tocar uma música no rádio do carro que dizia assim: "Eu sou rebelde porque o mundo quis assim, porque nunca me trataram com amor e as pessoas se fecharam para mim..."
Lembro ter perguntado ao meu irmão se aquela cantora era punk e ele totalmente alheio, respondeu: "Sei não".
Então perguntei a Perigo, o motorista que pegava a gente todos os dias, ele disse que 'parecia que não'.
, ninguém sabia explicar nada.
Não lembro ao certo o nome da cantora. Acho que era Lilian ou Elizângela.
Kátia que não era. Esta cantava: "Lembranças contidas nesta solidão..."
Depois de muitos anos que fui conhecer o que era punk através do álbum Never Mind The Bollocks Here's The Sex Pistols, a mais polêmica das bandas punks. Mantenha-se vivo.
Continua.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Meme.

Este é o segundo Meme que respondo. Recebi da minha amiga Aline Aimée (http://www.catandosentidos.blogspot.com/).
1 - Linkar a pessoa que te indicou;
2 - Escrever as regras do meme em seu blog;
3 - Contar 6 coisas aleatórias sobre você;
4 - Indicar mais 6 pessoas e colocar os links no final do post;
5 - Deixar a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário para ela;
6 - Deixar os indicados saberem quando você publicar seu post.
Eis as 6 coisas aleatórias:
1 - Não gosto de receber visitas sem antes ser comunicado, principalmente aos Domingos;
2 - Sofro quando não posso comprar um disco ou um livro que estou muito afim;
3 - Não gosto do sol;
4 - Adoro a noite, por isso durmo tarde, muito tarde, e acordo tarde;
5 - Sou pirado por mulheres que depilam a buceta dos lados e deixam bem cabeludinhas no meio;
6 - Bebo mais cerveja do que água.
Eis os meus indicados:
Esta é a comunidade do On The Rocks no orkut:http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=53673577. Participe!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

On The Rocks Recomenda.


Sai na Inglaterra Singles Box, uma caixinha especial contendo dez discos de vinil de 7 polegadas dos Smiths. A caixinha com edição limitada traz as capas originais de todos os compactos lançados pela banda de Manchester nos anos oitenta. The Smiths foram, talvez, a última banda de rock com algo a dizer. Sem previsão de lançamento no Brasil.
Tem post novo no La Verga: www.lavergadelbuenas.blogspot.com. Até a próxima.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

On The Rocks Party.


Acontece na próxima terça-feira,10/02, a prévia da On The Rocks Party, primeira discotecagem de divulgação deste blog. Em princípio, será uma noite dedicada aos dj's, e em outras edições haverá participação de bandas e artistas daqui e de outras partes do país.
Para ferver esta primeira noite, teremos a presença ilustre dos dj's Buenas, Cassicas e Moloko Velocet, que prometem arrebentar nas pick-ups o melhor do Rock, Pop, Surf Music, Electro, Punk Rock, Psicodelia, Hard e muito mais.
DJ Cassicas, ou melhor, Cassinha para os íntimos, é produtora cultural e umas das principais agitadoras da noite soteropolitana. Já promoveu diversos eventos, entre eles A Casa do Rock. Atualmente comanda o Se Ligue, principal meio de divulgação de eventos alternativos da cidade.
DJ Moloko Velocet, que é dj nas horas vagas, volta às pick-ups depois de um longo período afastado da noite por motivos profissionais. Moloko, ou melhor, Christiano Blumetti, é engenheiro mecânico e viaja muito a trabalho pelo país.
DJ Buenas, este ser que vos escreve, promete diversão do início ao fim com seu set matador. Quem conhece a discotecagem deste cara, sabe que ele não vacila. É diversão na certa.
On The Rocks Party.
Onde: Bar Balcão - Rio Vermelho.
Horário: 21:00h.
Couvert: R$ 5,00.