sábado, 15 de maio de 2010

18 de maio está chegando.

(Vovô Zé, Lico (meu pai) e eu. Salvador, 1974).
18 de maio, dia do meu aniversário, está chegando. É sem dúvida alguma uma data marcante na minha vida, não por ser somente o dia do meu nascimento, mas por me trazer à tona feridas que não se cicatrizaram ao longo dos anos. Este ano eu não tô em clima de nostalgia. Chega de sofrimento, pois já basta esta semana que passou que foi bastante difícil para mim.
Continuo tendo esperanças de dias melhores. Serei feliz ao lado de quem eu mais quero e pra isso vou ter que ser bem paciente, o que já é um dasafio. Tenho uma coisa firme comigo: quando você quer, você consegue. E, para impedir este desejo, só o cosmos para dizer não, e aí é melhor esquecer pra não sofrer mais.
Momentos difíceis. Confusos. Hard mesmo, sabe? Acredito que meu filhote não ficará órfão de pai.
Hoje quando cheguei do trabalho, não pensei duas vezes e resolvi fazer uma coisa que há muito não faço: praticar minha caminhada de fim de tarde. Então, vesti uma bermuda, calcei o tênis e saí pela Av. Paralela recebendo um vento frio na cara. Não demorou muito, começou a chover. Tentei esperar a chuva passar debaixo de uma árvore. Desisti e segui em frente. Havia muito tempo não caminhava na chuva. E quer saber? Lavou minha alma. Foi massa. Choveu forte. Em questão de poucos segundos, estava encharcado.
Os carros passavam jogando água pra cima de mim e eu nem aí!
Pô, lembrei dos tempos da minha infância em Guapira jogando bola com meu irmão e os meninos que moravam ao redor do sítio de vovô Celso. A gente sempre chegava em casa todo sujo de lama, para desespero de vovó Matildes.
Minha adolescência na rua 29 de julho também foi lembrada. O baba do fim de semana era sagrado e a gente ficava feliz da vida porque quando chovia a terra ficava bem molhadinha, o que facilitava para brincar de parangolé. Do caralho!
Será que a meninada de hoje sabe o que é brincar de parangolé?
Cheguei em casa já à noite e caí no chuveiro. Após um cafezinho e de desgustar uma cigarrilha com aroma de chocolate, resolvi entrar no Youtube e me lembrei deste videoclipe do R.E.M. da músia I'll take the rain. Bela canção, video idem.
Postei na quarta-feira passada um poema na La Verga, meu blog de poemas eróticos, clica aqui: http://www.lavergadelbuenas.blogspot.com/.
Estava pensando em uns presentes que, quem sabe, eu ganhe... O disco Exile on main street, edição de luxo com bônus tracks dos Rolling Stones é uma boa pedida. O lançamento mundial será na segunda-feira; Tem também o cd/dvd do Leonard Cohen, Isle of Wright; A HQ de Hervé Bouris que conta a história do rock, estilo que faz minha cabeça até hoje e Uma Temporada no Inferno com os Rolling Stones, livro que conta detalhes das gravações do excelente Exile on main street.
Eu raramente ganho os presentes que realmente gosto de ganhar, que são discos, livros e dvd's. Quem sabe, dando uns toques, as coisas melhorem?
O próximo post será na terça-feira, 18 de maio. Até lá.

R.E.M. - I'll take the rain.


Postar um comentário