terça-feira, 28 de setembro de 2010

Os acordes da guitarra de Mascis não param de zunir...

Os acordes da guitarra de Mascis não param de zunir em meus ouvidos. É sério! Agora, misturam-se com o som que invade meu quarto do cortador de gramas aqui do condomínio. Homens conversam preocupados com a chuva, pois a quadra está em reforma e, se chover, vai atrapalhar o trabalho dos caras.

Um pouco atônito, agarro minha garrafa de café que tia Fau acabou de preparar... dou uma golada, depois outra, mais outra e, pronto, estou acordado!

Melhor coisa a fazer é ler um pouco do belo e comovente A morte de Bunny Munro (Record) que chegou em minhas mãos há poucos dias. Nick Cave, além de ótimo cantor, músico e compositor, está se saindo bem com este segundo romance lançado aqui no Brasil no mês passado - com apenas um ano de atraso!

O cortador de gramas continua a reproduzir um som estridente, mas ele já não me incomoda mais.

Terminei de ler o capítulo onde Cave narra o enterro da esposa de Bunny, o personagem principal da história que está mexendo muito comigo. E eu pensando que essas coisas não aconteceriam mais depois de ler os beats, Henry Miller, John Fante, Caio Fernando Abreu, Julio Cortázar e tantos outros.

A escrita de Cave é econômica e sedutora. Perfeccionista. As imagens são nítidas.

Estou adorando. Depois conto mais detalhes sobre o livro.

---------------

Minha preocupação maior no momento é acertar o show de Luís Capucho que provavelmente será no dia 11 do próximo mês. Não depende só de mim e do Capucho, mas de várias pessoas também.

Fico por aqui torcendo pra que dê tudo certo.

Visite a La Verga, meu blog de poemas eróticos: www.lavergadelbuenas.blogspot.com. Até a próxima.

domingo, 26 de setembro de 2010

Dinosaur Jr em Salvador.

(Green Mind,1991).
Dedico este post ao meu amigo/irmão Alexandre "Xanxa" Guena.
Hoje é um dia especial em minha vida, pois assistirei o show de um dos meus maiores ídolos: J Mascis, em companhia de Murph e Lou Barlow, se apresentarão na Concha Acústica do TCA dentro do Festival Coquetel Molotov às 18:30h - o ingresso custa apenas R$ 20,00.
Não vejo a hora!
Não acreditei quando soube que o Dinosaur Jr viria tocar aqui em Salvador... Agora, este sonho começa a virar realidade. Em homenagem a esses caras que burilam minha mente há mais de vinte anos, publico aqui o post de janeiro de 2009 quando afirmei que se fosse guitarrista, queria ser como J Mascis. Tin tin!
Se eu fosse guitarrista, queria ser como J Mascis.
Sou fã do modo peculiar como J. Mascis toca guitarra. Estilo: começa agora sabe Deus quando vai acabar. À frente dos colossais Dinosaur Jr., um dos pilares do rock alternativo norte-americano, Mascis chama atenção não só pelo modo como toca sua guitarra, mas também como canta. A impressão que tenho é a de que ele acabou de acordar e entrou em estúdio para gravar suas músicas no melhor estilo bicho-preguiça.
O Dinosaur Jr. foi formado em meados dos anos oitenta por Mascis e Murph (baterista) após terminarem o colegial em Boston. Para o baixo, convidaram Lou Barlow e foram logo chamando atenção dos universitários, rádios alternativas e celebridades como o pessoal do Sonic Youth.
Thurston Moore, guitarrista do Sonic Youth, chegou a montar uma banda à época com Mascis, chamado Velvet Monkeys.
O som do Dinosaur Jr. trafega entre o punk folk e o country arrebenta-quarteirões, como os próprios integrantes definem.
Após três álbuns lançados de forma independente, e com a saída de Lou - que formou o Sebadoh em seguida -, Mascis e seus comparsas lançaram o elogiadíssimo Green Mind (1991) por uma major. O que veio somar com o sucesso que foi a gravação da cover "Just Like Heaven" do The Cure e a participação no tributo a Neil Young, The Bridge.
A versão que os caras fizeram para "Lotta Love" é simplesmente arrasadora e insana.
Green Mind, que tem uma bela capa - uma das prediletas do On The Rocks - é mais acessível do que os anteriores, mas não menos emocionante. Seu estilo de tocar guitarra continua o mesmo.
Barulho, distorções e melodia a serviço dos sons que vieram pra ficar na história, emocionar e seduzir ouvidos mais atentos e aptos a embarcar no marasmo deste grande guitar man.
Visite a La Verga, meu blog de poemas eróticos: www.lavergadelbuenas.blogspot.com. Até a próxima.

(J. Mascis à frente do Dinosaur Jr).

Dinosaur Jr - Just Like Heaven.

sábado, 11 de setembro de 2010

Galeria.

A Galeria dessa vez homenageia a designer e ilustradora baiana Silvia Rodrigues. Silvis, como é mais conhecida, tem contribuído há muitos anos com sua arte visual, dentro de um estilo indie, para divulgar e ilustrar shows e festas aqui em Salvador, São Paulo e Belo Horizonte, através de seus belos cartazes.

Atualmente, Silvinha - é assim que costumo chamá-la - é responsável pelo layout da marca Arte em Papel, diagramadora de publicações como o Guia do Ócio e o jornal Polonotícias (é responsável por ambos desde 2003).
expos no pátio do ICBA (Instituto Cultural Brasil-Alemanha), publicou nas revistas TPM, Piauí e Computer Arts e Projects. Trabalha hoje no jornal A Tarde.

Silvinha tem um jeitinho de menina sapeca e tímida ao mesmo tempo. A conheci na época da São Rock Discos quando ela costumava aparecer para escutar e comprar uns discos na loja.

Não demorou muito, estávamos no Calypso Heineken Station batendo uns papos e ela me perguntou qual era minha banda preferida: "Jesus and Mary Chain", respondi e em seguida perguntei a dela: "Pavement", ela disse. Brindamos e ficamos por ali curtindo o som da banda que estava tocando.
Eu estava vindo do show da brincando de deus e Los Hermanos com uns amigos nessa noite. Fomos beber umas cervas e fazer a resenha quando me deparei com Silvinha... O primeiro cartaz da menina foi exatamente este, e depois, ela não parou mais de produzir. Sou um dos sortudos que já teve o privilégio de participar de festas com sua arte. O primeiro foi a discotecagem que fiz com alguns DJ's amigos, ela inclusa - pois é, a menina é DJ nas horas vagas! -, e em seguida, da NAVE.
Estou pensando seriamente em pedir para ela fazer um cartaz para um show que vou fazer em breve com o meu caro Luís Capucho que será, provavelmente, em outubro.


Passei a manhã pensando qual seria o disco da semana, sem saber o que indicar hoje, deixo para amanhã então. Estou sem internet e escrever fora de casa é chato. Não consigo ficar à vontade.

Se você gostou do trabalho da Silvis, acesse seu Flickr: http://www.flickr.com/photos/silvix. Até a próxima.

sábado, 4 de setembro de 2010

Unsatisfied, uma canção arrebatadora dos Replacements.


Não por acaso, me deparei com "Unsatisfied", canção que me chama atenção desde os primeiros acordes sacudindo e atiçando meus tímpanos tão bem tratado ao longo dos anos. Não me surpreende que "Unsatisfied" seja de Paul Westerberg - Replacements - respeitada banda americana surgida no final dos anos setenta, tendo seu primeiro álbum "Sorry Ma, Forgot to Take Out the Trash" lançado em 1981. A força que vem dela, extrai a mais pura sensação de prazer. Me sinto bem. Dou um click no meu 'discman' e a vida passa a ter algum sentido. Intensidade pura. Perfeita para os dias que seguem. Adoro ouvir quando acordo mal-humorado - o que me é peculiar. Logo estou preparado para mais um dia de cão. E quando chego sã e salvo da rua, ouço mais uma vez e acabo esquecendo com foi o dia. É sempre assim.

Até a próxima.