domingo, 27 de março de 2011

Ceremony para fechar a madrugada.

Guitarras ruidosas. Melodias adocicadas. A voz do cara soa como se ele estivesse falando no ouvido de uma mulher encantadora. Você já ouviu isto antes, lá pelos idos de 1984/1985, quando os irmãos Reid deram o último suspiro de salvação do pop mundial.

Geniais por natureza, Jim e Will jamais imaginariam que suas guitarras barulhentas, melodias pegajosas e vocais sensuais, conquistariam uma leva de bandas que buscam na fonte do melhor whisky escocês inspiração para conquistar novos ouvintes e dar sequência ao trabalho dos caras que um dia lançaram a obra-prima Psychocandy, entre outras pepitas.
Rocket fire, do Ceremony, foi lançado no ano passado. A qualidade do que foi feito anos antes continua com sua nobre perfeição. Doces melodias em perfeita harmonia com guitarras ácidas a serviço dos grandes sons.
Ceremony, caro leitor, faz jus à obra dos irmãos Reid. Pode confiar. Mas, se preferir, você pode ouvir Crocodiles ou Deerhunter, ou quem sabe, Raveonettes, e seus dias estarão salvos da mediocridade reinante na atual safra do pop mundial. Ouça bem alto Stars fall, a faixa que abre o álbum. Se não bater, desista - este não foi feito para você.
O On The Rocks está mudado ultimamente. Você deve ter percebido. Tenho postado cada vez mais e isso tem me trazido ótimos resultados. Espero que você me acompanhe. Até daqui a pouco.
Postar um comentário