sábado, 21 de maio de 2011

O Altar das Montanhas de Minas, Sweet Oblivion, Cervas e D. Léa, entre outros.


Não sei como uma pessoa consegue viver sem botecos por perto. Aqui não tem. Para beber em algum, tenho que caminhar um pouco, o que é um problema pra voltar.
Minha mãe consegue viver sem botecos por perto, e olha que D. Léa é minha parceira de copos das antigas. Mas ela consegue.
Calçado com sua sapatilha vermelha, já que esqueci minha sandália em Salvador, escrevo nesta tarde sem nada a fazer, a não ser, beber umas cervas com D. Léa.
Vou comprar umas latinhas no supermercado daqui a pouco. Abastecerei a geladeira e ficarei na minha, curtindo as loirinhas. Minha mãe vai sair com suas amigas para dançar forró. Não gosto de forró e não tenho vontade de passar o São João na minha terra.
Nestas festas juninas aqui em Paranaguá, beberei quentão e comerei pinhão - um troço que em faz lembrar amendoim. É bom. Eu gostei.
Antes, vou a São Paulo mais uma vez. Tenho compromissos e não quero faltar.
Minhas companhias aqui têm sido O Altar das montanhas de Minas, do Jaime Prado Gouvea, livro que tem tomado minhas atenções; uns discos, cervas, vinhos e minha mãe.
Nenhuma mulher me atraiu até agora. As amigas de mãinha giram em torno dos sessenta anos de idade, o que para mim é uma barra.
Escrevi um poema para a La Verga Del Buenas, meu blog de poemas eróticos, e postei ontem.
Eu gostei do poema. Mostrei a Bruna Mitrano pelo Facebook; ela disse que é forte e que me perdi um pouco no final. Pode ter sido mesmo, Bruninha, mas o resultado é satisfatório.
Quem me dera ter a mais bela entre as mais belas aqui comigo agora...
***
Screaming Trees é uma banda de rock de Seattle - terra de Jimi Hendrix, Mudhoney, Nirvana, Walkabouts - minha banda preferida da cidade - e Pearl Jam, entre outras.
Tenho ouvido Sweet Oblivion direto. Sou fã do Mark Lanegan, o vocal encharcado de bourbon da banda.
Adoro as baladas Dollar Bill (ver video abaixo), More or Less, Winter song e os rockões For celebration past e o hit Nearly lost you. Demais.
Eles têm outro discaço, este chama-se Dust. On The Rocks recomenda os dois.
***
Aqui vai uma dica para quem está no Rio de Janeiro: a exposição que comemora os quarenta anos de carreira da Laurie Anderson.
Eu estive lá com Bruna e pirei com as instalações.
Saí intrigado com o texto do papagaio. Ele fica olhando pra você o tempo todo; e de dentro dele sai uma voz cavernosa que me deixou estático.
A exposição acontece no CCBB, centro da cidade. Logo atrás, na Galeria dos Correios, você pode acompanhar de perto a trajetória do poeta português Fernando Pessoa e seus, muitos, heterônimos.
Visite a La Verga: www.lavergadelbuenas.blogspot.com.
Até a próxima.
Postar um comentário