terça-feira, 28 de junho de 2011

Longas milhas essas que percorro...

metido em meu casaco preto
(escudo de heroi)
pervertido
&
perdedor
com meu all star branco sujo de lama
(aperto no peito)
ouvindo o sopro do seu trompete
calo
em meio aos fraseados poéticos
beat
cool

minha selvageria
me isola
neste ego inflado
errante.

Visite a La Verga, meu blog de poemas eróticos: www.lavergadelbuenas.blogspot.com

terça-feira, 21 de junho de 2011

Mais uma beleza em meu caminho.


(Stuart Staples, Leaving songs).
Eu sou fã da banda inglesa Tindersticks há mais de quinze anos. O clima atmosférico e soturno das canções tornam as coisas bem melhores, ao meu redor, toda vez que as escuto. No fim de semana passado, lembrei-me que não tenho o disco Hungry saw (2008) do Tindersticks, aqui no meu Notebook, e saí procurando na web para fazer download e matar a saudade.
Uma vez navegando na web, deparei-me com Leaving songs - gravado em 2005 nos Estados Unidos, no estúdio do Lambchop, mas lançado em 2006 - segundo álbum solo do Stuart Staples, o cantor e compositor da banda, e resolvi baixá-lo também.
O timbre de voz do cara continua me impressionando. O instrumental é rico e delicado. A beleza que transcende de seus versos é de fazer corar o mais disperso dos românticos.
De posse do álbum, saí à procura dos videos no Youtube. Agora, meu caro leitor, é que as coisas vão "piorar".
A sétima canção de Leaving songs, chama-se That leaving feeling, e este foi o primeiro video que encontrei. O mundo parou de repente em minha frente quando um trenzinho, digamos assim, humano, começou a andar sob os trilhos com o rosto do Stuart e sua soturna voz me levando de encontro à coisa mais linda que ouvi nos últimos anos em minha vida. Um rostinho lindo e carismático, cantando em frente a outro trenzinho, me levaram a um mundo novo e encantado, bem diferente deste que estou vivendo aqui no sul do país onde não há beleza alguma, exceto o sorriso de minha mãe e as montanhas que cercam Paranaguá - cidade próxima à Curitiba.
Lhasa de Sela é o nome da fofura que canta com o Stuart. Saí pesquisando sobre ela e soube que a moça é norte-americana, filha de americanos, mas com descendência mexicana.
Na infância, e posteriormente na adolescência, viveu viajando pelo mundo em companhia de seus pais. Daí, nota-se porque ela canta em inglês e espanhol em seus três discos lançados, entre outras línguas.
Eu já estava começando a me apaixonar por ela - sim, eu me apaixono rápido - quando soube da pior notícia que poderia me ocorrer naquele momento.
Lhasa faleceu no primeiro dia deste ano vítima de câncer nos seios, em Montreal, instantes antes da meia-noite. Putz, encantado com o mundo que estava parado em minha frente, procurei chão naquele momento, não achando, fiquei por ali, deitado na cama de minha mãe olhando para o teto. Uma fresta de sol ia de encontro à cômoda que refletia um incômodo reflexo na minha testa.
Fazia um friozinho na hora. A árvore que fica aqui em frente prenunciava o começo da noite com a chegada dos morcegos que vivem por aqui. Eu já não achava mais graça em nada. A vida opaca daqui voltava à sua rotina lenta e sem beleza alguma.
Visite a La Verga, meu blog de poemas eróticos: http://www.lavergadelbuenas.blogspot.com/. Até a próxima.

(Lhasa de Sela).

terça-feira, 14 de junho de 2011

Cadê Debbie?

"Cadê você, Debbie? Te procurei, ao alvorecer, no nosso cantinho, mas você não estava mais. Union city blue marcou nosso primeiro encontro. Escutando um dos seus discos agora, planejo meu primeiro video. Você saiu deixando um bilhetinho... seu cheiro impregnou o ar. Te procurei por todos os cantos, Debbie! Quero te mostrar um poeminha que acabei de escrever: junho é vazio e feio. Poeminha que me diz muito com sua ausência. Escrevo este e-mail pra ti, my love, pra suavizar minha manhã, meus dias...".
Caro leitor, este pequeno texto que você leu, é o começo do e-mail do personagem que estou criando para o meu primeiro video, que vai se chamar Cadê Debbie?
Comecei a criar este video no último fim de semana. A ideia é mostrar a falta que faz a presença da pessoa amada.
Debbie Harry, cantora do Blondie - uma das minha musas - é a principal inspiração do projeto.
Com duração de mais ou menos cinco minutos, o personagem escreve um e-mail recordando a última noite em que passaram juntos. Momentos do que restou da última noite do casal serão mostrados - isto é, se o diretor topar.
O making of foi feito direto da Webcam do meu Notebook aqui na casa de minha mãe em Paranaguá (PR).
Seu quarto foi cenário deste making of. Espero que fique bacana. Estou torcendo para que dê tudo certo. Farei com carinho, assim como são feitos os posts aqui e na La Verga. Mantenha-se vivo.
Visite a La Verga, meu blog de poemas eróticos: www.lavergadelbuenas.blogspot.com.
Até a próxima.

Blondie - Union city blue.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Faça-me.

Para ler ao som de makes me wanna die by Tricky.

Faça-me querer esquecer você. Faça-me querer morrer por você. Por mim. Mais o tempo passa, mais desejo querer esquecer você. Faça-me esquecer o tempo de pensar em você. Esquecer os dígitos, o número do seu telefone. Do seu aperto. Faça-me beber o último gole e parar de pensar em você. Quero esquecer esses momentos atordoantes; este incômodo clarão esmurrando a janela do meu quarto. Faça-me esquecer o seu. Andar na contramão. Desligar o motor na pista negra do bairro cristão. Esquecer a esperança de ter você no meu colo. No meu chão. No meu corpo estirado no chão. Faça-me querer limpar esta nódoa que não sai de mim. Esquecer essa dimensão mágica perfurando meu pensamento.
"Adiando o inevitável", na parede amarela, me pareceu um pressentimento.
Visite a La Verga, meu blog de poemas eróticos: www.lavergadelbuenas.blogspot.com. Até a próxima.