terça-feira, 16 de agosto de 2011

Qualidade de Vida.

Durmo tarde e acordo tarde. Odeio acordar cedo. Bebo toda semana e fumo cigarrilhas com aroma natural pra acompanhar um vinho. Não jogo bola. Não frequento academia. Gosto do pique das cidades grandes e do frio. Fico mal humorado quando o tempo esquenta demais e raramente tomo sol. Não faço exames regularmente. Não tenho medo do escuro, nem da morte.
Acho insuportável esse papo de que qualidade de vida é dormir cedo e acordar cedo. Não beber, nem fumar. Praticar esportes e coisa e tal. Acho realmente insuportável e raramente sigo à risca os deveres aos quais sou submetido.
Me sinto bem vivendo o meu estilo de vida que muitos conhecem e sabe como é.
Já quebrei o pau em empregos hediondos e caí na estrada em busca de algum sentido na vida. Você já deve ter visto momentos como esse em algum filme ou livro. Sei que sim. Esse desejo não é só meu. Nunca será.
Cheguei recentemente de uma viagem que durou três meses e meio. Fiz o que mais almejei nos últimos três anos desde que criei o On The Rocks e a La Verga, e quer saber? Não me arrependo de nada.
Experiência marcante em minha vida, as coisas ficaram mais claras desde que saí de Salvador no final de abril. Continuo dormindo tarde e acordando tarde. Os vícios continuam os mesmos, mas com uma grande diferença: eu não me sinto mais culpado como antes. Dessa vez, permito me aceitar como sou.
Todo sentimento de culpa que havia em mim foi por água abaixo.
Amante da música e das artes em geral, me permito ser o Buenas que meus amigos tanto admiram. Quanto aos detratores... ah, eles não me dizem nada; assim como meu nome e minha idade.
São duas da matina agora. Beberei um café e me sentirei melhor; é sempre assim. Toda vez que me sinto bem e tomo um café, as coisas ficam bem melhores.
Aqui na casa de minha madrinha não tem internet no momento. Problemas técnicos.
Antigamente, me sentia longe do mundo quando não tinha internet comigo. As coisas mudam... agora mesmo, não tô nem aí. Retorno pra Salvador na próxima quarta-feira, 17, e estarei em contato com o mundo virtual novamente.
Navegar na web em lan house é chato. Ontem mesmo, tinha um cara ouvindo forró sem headphone. Que coisa insuportável: o cara e o som que ele estava ouvindo.
Fiz o que tinha de ser feito e caí fora. Amenizei as coisas depois que cheguei em casa e peguei uns discos que trouxe comigo. Bendito seja John Coltrane, Joni Mitchell, Van Morrison, Bob Dylan, Cat Power, Portishead, Lou Reed, Cigarettes, The Gilbertos e John Cale.
Estou bem leve agora. O coração, apertado. Saudade é coisa que realmente incomoda, mas é um incômodo bom. Eu fiz, sabe? Experimentei e curti tudo que me foi permitido.
A leveza e a sensação de ter feito a melhor viagem de minha vida me conforta e o café deixará as coisas bem melhores.
Isto, caro leitor, chama-se Qualidade de Vida.
Quanto ao remédio que eu estava tomando pra depressão, deve ter sido esmagado pela roda de algum caminhão e virado pó, misturando-se com o pó da estrada.
Até a próxima.
P.S.: Sampa, me aguarde. Retornarei em breve.
Postar um comentário