domingo, 30 de outubro de 2011

São 01:45h da madrugada: essa é a melhor hora...

(Este texto foi postado originalmente no Facebook. Depois, resolvi reescrevê-lo e trazê-lo para cá).

‎São 01:45h da madrugada: essa é a melhor hora para entrar no Facebook. Agora, não há mais stress, câncer, chatices, idiotices e crueldades.

Tem quatro cervas na geladeira me esperando. Tô pensando seriamente em pegá-las. Linda está latindo na varanda - ela não se acostuma com a presença dos crackeiros na esquina. O vento sopra frio lá fora...

Hoje, eu caprichei no meu almoço - penne com atum. Minha barriga ainda está um pouco cheia. Darei mais um tempo pra pegar a primeira latinha. Aqui atrás tem um mercado que fica aberto 24h. Mas, só sairei para comprar mais depois que beber as quatro primeiras. Não tenho coragem de sair "de cara" por aí uma hora dessas.

Quando cheguei do Parlapatões na madrugada da última sexta-feira, caminhando sozinho pelas ruas da selva de pedra, um crackeiro atravessou em minha frente e mostrou-me um ferro pontiagudo parecendo um punhal. Eu estava bêbado, mas acredito que tenha sido um punhal. Encarei o cara, mas ele não me fez nada. 

Vou pegar a primeira latinha, e em seguida, postarei uns videos do youtube; mas sei que você só vai assistir amanhã quando acordar, ou chegar do trabalho. Não vai ter pique pra me acompanhar. Somente os vagabundos têm pique pra acompanhar outro vagabundo.

Dylan assopra sua gaita preguiçosa no meu headphone - Sad eyed lady of the lowlands, a canção que encerra o álbum Blonde on Blonde -, é de fazer chorar, e eu sei que isto vai acontecer.

O dia foi insuportável. Me senti sozinho o tempo todo. Não achei ninguém para conversar, pois estavam todos preocupados com o câncer do ex-presidente Lula. Ou melhor, preocupados em atacar o cara que está internado; enquanto outros se sentiam no dever de defender seu super-heroi. Eu tenho pena da humanidade se gladiando em redes sociais em prol do nada. Absolutamente, nada.

Até a próxima.

P.S: Terça-feira tem show da Saco de Ratos no Club Noir - ver post logo abaixo.

sábado, 29 de outubro de 2011

On The Rocks Recomenda.

A Saco de Ratos vai embalar a noite de terça-feira, 01/11, véspera de feriado, com seu show regado a muito rock no Club Noir, rua Augusta, n° 331, a partir das 23h.
A banda tocará com sua formação original. São eles: Mário Bortolotto (vocal), Marcelo Watanabe, Fábio Brum e Diego Basanelli (guitarras), Fábio Pagotto (baixo) e Rick Vechione (bateria).
Confesso que não conheço diversão melhor do que assistir a um show desses caras. Sim, estas noites, regadas a rock e cervas, costumam ser as melhores desde que cheguei a São Paulo - as saideiras são impagáveis. Eu bem sei.
A banda acabou de finalizar as gravações do seu mais novo disco, que será lançado no começo de 2.012.
No repertório do show, canções próprias e de amigos.
No primeiro show que assisti deles, no Damis, em maio deste ano, Bortolotto dedicou a mim uma música do Cascadura - obrigado mais uma vez, man.
Está tudo acertado. Mais uma noite memorável está a caminho. É isso. Apareça.

Até a próxima.

sábado, 22 de outubro de 2011

As Dez Mais da Semana.

1. Mark Lanegan - The river rise;
2. The Kills - Baby says;
3. Legião Urbana - Andrea Dorea;
4. Roberto Carlos - Nosso amor;
5. New York Dolls - Personality crisis;
6. Gomez - Our goodbye;
7. Midlake - Acts of man;
8. Eels - Rags to rags;
9. Legião Urbana - Daniel da cova dos leões;
10. Gal Costa - Mãe.

domingo, 16 de outubro de 2011

O Meu Disco do Momento.

Blood Pressures, o mais novo álbum do The Kills, lançado em abril deste ano, é o que mais tenho escutado nos últimos dias. Dias intranquilos aqui na selva de pedra, e esta tensa e bela obra artística da dupla Alisson "VV" Mosshart e Jamie "Hotel" Hince serve de travesseiro bem macio onde eu posso relaxar um pouco as tensões e curtir as maravilhas contidas nela.
Adoro Baby says, ontem eu a ouvi umas dez vezes. Ouvindo mais uma vez aqui no headphone do meu notebook, Baby says gruda no meu ouvido como chiclete na sola do sapato - por mais que você queira que ele saia, não consegue de imediato.
Future starts slow, a faixa de abertura, foi a escolhida para abrir minhas próximas discotecagens.
A primeira, em terras paulistanas, acontecerá no primeiro domingo de novembro no Sotero - bar e restaurante dos meus amigos Rafael e Ricardo Spencer. As pick ups serão divididas com os DJs Spencer (Ricardo) e Pitty.
Future stars slow servirá de aperitivo para o DJ Buenas incendiar o ambiente com seu set matador. Ah, mas isso você já sabe.
Chove muito agora. Desde ontem que chove muito aqui na selva de pedra. Adoro quando o tempo fecha. Adoro esse vento frio entrando pela fresta da minha janela.
Recebemos um novo hóspede na véspera do feriado passado. Este, chama-se Johhny, um cãozinho levado que o Gilson ganhou do seu chefe. Jonnhy é bacana. Divertido. Todo mundo gostou dele, até Mona, que morre de medo de cachorro, adorou o nosso mais novo amiguinho.

Mona vem me visitar toda semana e a presença dela faz a diferença. Hoje, quando acordei, agradeci a Deus pela existência do Facebook, porque foi através dele que eu a conheci. De um simples comentário em seu post sobre o The Cult, banda ao qual somos fãs, começou nossos primeiros contatos e hoje temos uma relação viva e intensa.
Ontem, declaramos nosso namoro no Facebook, e foi ótimo. Muita gente curtiu; muita gente comentou. Obrigado a todos que apostam na gente.

Eu gosto quando ele entra no meu quarto com o rabinho balançando querendo carinho. Dou e sempre bincamos um pouco, mas não gosto quando tenta subir em minha cama. Intimidade demais com animais não é comigo. Johnny é fofo - não sei a raça dele. Gilson me disse, mas como nunca tinha ouvido falar, não gravei.
Ele é baixinho e cabeludo. Você mal consegue enxergar os olhos dele e o pêlo toca o chão quando está muito grande. Ah, esqueci a raça do Johnny.
Cheguei a uma conclusão nestes dias: eu não tenho vocação para ser jornalista.
A minha intenção com este post era informar a vocês os detalhes do álbum Blood Pressures, o meu favorito do momento. Mas como você pode notar, escrevi mais uma vez sobre minha vida!
Ego demais?
Talvez seja. Sou ator - essa é minha formação - e como todo ator que se preze...
Ah, não quero falar sobre este assunto.
Queria falar sobre o The Kills, mas o ego não deixa.
Ouça The Kills. Aperte o repeat em Baby says e seja feliz, ao menos, por uns instantes. Eu estou feliz. E você?

Até a próxima.

P.S.: Ontem, eu esqueci de postar as dez mais da semana. Sorry.

***

Quinze anos hoje sem Renato Russo. Eu sinto a falta dele. Ouvirei Dois, o disco que mais gosto da Legião Urbana, agora.

sábado, 8 de outubro de 2011

As Dez Mais da Semana.

1. The Decemberists - Down on the water;
2. Walter Franco - Canalha;
3. Foo Fighters - These days;
4. The Vaccines - Post break up sex;
5. The Boys Next Door - Shivers;
6. Wilco - Art of almost;
7. Drugstore - Aquamarine;
8. Pulp - Mis-Shapes;
9. Pulp - Common people;
10. Fause Haten - Ressurgência.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A Balada do Café Triste por Carson McCullers.

(Carson McCullers).
"Antes de mais nada, o amor é uma experiência conjunta entre duas pessoas, mas o fato de ser uma experiência conjunta não significa que seja uma experiência semelhante para as duas pessoas envolvidas. Há o amante e o amado, e cada um vem de mundos diferentes. Muitas vezes, o amado é apenas um estímulo para todo amor que, até então, permaneceu guardado no amante. E, de alguma forma, todo amante sabe disso. Ele sente em sua alma que o amor é uma coisa solitária. Ele aprende a conhecer uma nova e estranha solidão, e é este conhecimento que o faz sofrer. Portanto, há somente uma coisa que o amante pode fazer. Ele deve abrigar o seu amor dentro de si, da melhor maneira que conseguir; deve criar para si mesmo um mundo interior totalmente novo, um mundo intenso e estranho, completo em si mesmo. É preciso acrescentar que este amante do qual falamos não precisa necessariamente ser um jovem que economiza para comprar um anel de noivado; este amante pode ser homem, mulher, criança, ou qualquer criatura humana nesta terra".

sábado, 1 de outubro de 2011

A Missa do Sotero.

As Dez Mais da Semana.

1. Wilco - Art of almost;
2. Stephen Malkmus and The Jicks - Tigers;
3. Lou Reed & Metallica - The view;
4. Fabio Góes - Tão alto e fora do lugar;
5. SuperHeavy - Miracle worker;
6. Sonic Youth - Wish fullfilment;
7. Ângela Rô Rô - Amor meu grande amor;
8. The Vaccines - Blow it up;
9. The Gilbertos - A hora de zarpar;
10. The Vaccines - A lack of understanding.