domingo, 18 de março de 2012

De Efeito.

Cláudia Leite é babaca e Luiz Caldas não é rocker -- nunca foi.
Ariano Suassuna é chato e sua obra não me diz nada (eu prefiro Ok do que Oxente).
Os africanos são os responsáveis pela existência do blues, do jazz e do rock -- o samba é baiano.
Existe amor em SP.
José Serra é um equívoco na política brasileira, Lula é um revolucionário, Collor de Melo é canalha e o povo é besta.
Não fosse John, Paul, George e Ringo, não existiria o Clube da Esquina.
Shakespeare é gênio. Morrissey, não.
Saco de Ratos é foda. Fábrica de Animais, também.
Não sou DJ, nunca fui. Tiro onda de. É diferente.
Orkut é coisa do passado.
O Esporte Clube Bahia é um time pequeno disfarçado de grande.
Patti Smith chocou nos anos 70 muito mais do que Madonna nos 80.
Odeio bandidos fardados.
Green Day é bandinha e Lobão é só blá blá blá.
Não gosto de gente que ostenta o poder e vive em prol de inúteis padrões.
Minha viagem para Londres, em que fui deportado, foi a melhor da minha vida. Acredite.
Sou blogueiro e meu livro não vai mais sair nos meus quarenta anos de idade.
Minha namorada pensa que eu tenho juízo.
Paulo Coelho é uma heresia na Academia Brasileira de Letras.
Comparado a Edir Macedo, Ronald Biggs é amador.
João Gilberto queria cantar igualzinho a Chet Baker.
O mi mi mi sobre o atentado em Pinheirinho vai passar logo logo e quem perdeu suas casas foi quem se fodeu.
Sarney é pior do que ACM.
Esse papo de ser importante atrapalha os relacionamentos.
Neil Young não é Deus, mas quem é Deus?
Acordes e letras sempre fizeram minha cabeça.
Uma vez, disseram para me irritar, que Bukowski não é literatura e Kerouac não sabia escrever. Conseguiram.
Existem coisas mais importantes na vida do que se preocupar com cores (raças) e a sexualidade das pessoas (deixa a menina colar velcro e o menino dar a bundinha em paz, pô!).
É deprimente assistir uma entrevista com Gal Costa. Com Mano Brown, nem se fala.
Nunca vi o Ilê Ayê passar, mas vejo muita hipocrisia em torno deles.
Durmo tarde, acordo tarde, e adoro beber minha cerva de madrugada -- ah, mas isso é problema meu.
Prince queria ser Michael Jackson.
Erasmo fez a cama pra Roberto rolar.
Jet'aime moi non plus é a mais bela canção de amor de todos os tempos.
Maradona jogou muito mais do que Pelé.
Não estou criando expectativas em torno de On The Road do Walter Salles -- Terra Estrangeira é o seu melhor filme.
Professor e bombeiro são dignos do maior respeito - policial e advogado, não.
Bob Dylan, The Beatles e Rolling Stones são os artistas mais influentes da música pop mundial.
Bush foi mais esperto do que Hittler (até hoje a humanidade acredita que foi Bin Laden quem mandou destruir as Torres Gêmeas).

Até a próxima.

P.S.: Tem post novo na La Verga Del Buenas. Acesse: http://www.lavergadelbuenas.blogspot.com/.
Postar um comentário