quinta-feira, 31 de maio de 2012

As Dez Mais do Mês.


1. Jack White - Weep themselves to sleep;
2. Girls - Vomit (Assista o video no post abaixo).
3. Macy Gray - Creep;
4. Band of Horses - Laredo;
5. Lou Reed - Harry's circumcision;
6. Lee Ranaldo - Off the wall;
7. Otis Rush - So close;
8. Carlos Careqa - E tudo fica azul;
9. Katie Webster - Trouble blues;
10. The Cigarettes - Love concept alpha.

Girls - Vomit.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

On The Rocks Recomenda.



The Cigarettes é o terceiro e melhor álbum desta guitar band  formada em 1994 por Marcelo Colares, em Itaperuna, interior do Rio de Janeiro.

Estive no show de lançamento no último sábado no Espaço Cultural Walden, aqui em São Paulo, e pude conhecê-lo pessoalmente, além de rever amigos de Salvador que lá estavam. Foi massa brindar com Jan Balanco, Ricardo Spencer e Persie; conversar com as meninas Silvis e Flávia Marinho. Muito bom.

Não ouço outra coisa nestes dias tranquilos aqui na selva de pedra. Esqueço completamente do que tenho ouvido ultimamente quando vejo a capa desta obra-prima na cabeceira de minha cama.

Love concept alpha não sai da mente. Nunca saí pelas ruas da cidade ouvindo um disco no meu discman -- não gosto. Mas não resisto e costumo ir para o meu trabalho com o som no talo!

O video de Love concept alpha foi dirigido pelo competente e talentoso videomaker Ricardo Spencer -- em seu currículo há trabalhos com Pitty, Cachorro Grande, Criolo, Rita Lee e Cigarettes, entre outros.

Lançado pela Midsummer Madness (mmrecords.com.br),  no formato Cd e Lp, este disco veio lavar a alma deste ser que vos escreve.

Melancolia, guitarras ácidas, versos apaixonantes e uma voz que casa perfeitamente bem com o clima dessas canções, vieram trazer mais conforto para os meus dias.

Look at the dog playing encerra meus momentos de devaneio; não resisto, aperto o repeat, e lá vem Connected oversured... Addictions,  The bore (nunca ouça uma vez só), Pothead...

Obrigado senhor por esta maravilha vir a luz do dia após quatro anos arquivado, e continue abençoando Marcelo. Por favor.

Até a próxima.


P.S.: Postei o video de Love concept alpha no Facebook.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

24 Hours by Ian Curtis (15 de julho de 1956 - 18 de maio de 1980).


(Ian Curtis).


É isto então a sobrevivência
Orgulho estilhaçado pelo amor
O que foi em tempos inocência
Não devia ter partido
Uma sombra persegue-me
Marcando na memória
Cada mínimo movimento
Do que antes foi amor


Ai como eu compreendi
Quanto precisava do tempo
E de alguma perspectiva
Tão difícil de encontrar
Julguei por momentos
Ter o caminho descoberto
Entre as linhas do destino
Vi-o escapar-se


Infinitos pontos ígneos
Longe do meu alcance
Solitárias orações por
Tudo aquilo que preciso
Dar uma volta por aí
A ver o que se arranja
Inútil coleção de
Esperança e desejo antigo


Nunca eu imaginei
As distâncias que teria de percorrer
Pelos esconsos cantos de
Um ignorado sentimento
A pessoa por um momento
Ouvi alguém chamar
Olhei além do dia presente
E nada havia lá afinal


E agora que eu percebi
Como tudo era erro
Tenho que encontrar a cura
Mas demora o tratamento
No fundo do coração de
Onde se firmou uma amizade
Tenho de encontrar meu destino
Antes que seja tarde demais. 

domingo, 13 de maio de 2012

Poema para vovó Dai.


(Neum e eu).

(Sem correção, sem nada. Ficou a emoção).

Começando a soletrar as primeiras palavras
e o seu sorriso brando
brinda meu café da manhã
entre porções de manteiga & o pão de milho da padaria da rua Direita de Santo Antônio (que você sabe que eu adoro)
suas papinhas e seu olhar vago me prostra aqui neste momento a garoa caindo nesta tarde fria, solitária e melancólica sentindo a textura de
teu pijama em que fazia você uma coelhinha (não me sai do pensamento)
e quantas mães você me deste?
(do seu ventre, tenho comigo Dinda, tia Anna, tia Fau, tia Lucinha & tia Cati) 
neste dia das mães aqui sozinho embaixo do edredon de uma tarde que insiste em não passar
inevitável não me lembrar das tardes em que vivíamos (eu e Neum) protegidos por suas asinhas 
agasalhando seus pintinhos carentes de um amor que você sabe afastado em plena juventude
& entre gargalhadas e lágrimas desse amor que se foi mas que está presente e continua em nossas vidas
(afinal, quem me protege nessas madrugadas selvagens na terra da garoa & neste embrião de zumbis que me cercam?)
Ariel sempre comigo (acho que é esse o nome dele) minha ingratidão não me permite lembrar (mesmo se eu tivesse uma boa memória)
memória de homem grande
e não de um menino que insiste em ser homem
(...)
e esta data negra se aproximando, com ela, a sensação desagradável que pesa e esmurra nossos corações
Ah, 18 de maio, não vem.