sexta-feira, 28 de junho de 2013

Quando eu era dj.

(Art by Amelia Fais Harnas).

Mentira. Nunca fui dj. Eu engano bem. É diferente. Acontece que não consigo ficar muito tempo longe das pick-ups. Outra coisa: não sou escritor. Quem escreve meus textos é outra pessoa. Sou um personagem contraditório. Esses textos são escritos por outra pessoa. Pago por seu trabalho doses cavalares do bom e velho Jack Daniels. Ele não reclama. Mas quem reclamaria? Também pago com outras coisas que não posso escrever aqui. Caso isto aconteça, minha reputação, que não é das melhores, escorrerá pelo ralo do banheiro porque é de lá que meus podres seguem seu fluxo. Eu nunca mais levei uma mulher pro cinema e devo dizer que isto tá começando a me incomodar. É provável que eu saia com a gordinha sexy da pracinha hoje à noite enquanto ele planeja mais um texto pros meus blogs. Eu engano bem e faço você acreditar que sou eu mesmo quem escreve esses textos e dicas que tanta gente gosta. Só não sei até quando vou poder pagá-lo. Ele se esforça pra dar o melhor de si enquanto bebo no embrião da cracolândia na madrugada fria esperando por uma gata que disse uma vez estar "bebedinha" e quis saber se tenho sotaque quando soube que sou baiano. Acho que a assustei. Esses escritos incomodam e é exatamente por isso que confio a ele. Ninguém precisa saber disso, mas há uma necessidade de expor essas coisas. Eu finjo, sacou? E engano bem.

Até a próxima.
Postar um comentário