sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Guia de drinques (2ª parte).


 Ernest Hemingway (1899-1961).

"Hemingway não era um sujeito de se gabar à toa, e não só em matéria de literatura. Num famoso incidente no Costello's, um antro de escritores em Nova York, ele encontrou a oportunidade perfeita para tornar essa qualidade conhecida. Depois de beber nos fundos com uns amigos, passou por John O'Hara no bar. O'Hara carregava uma tradicional bengala irlandesa (shillelagh), rústica e sólida, e Hemingway começou a zombar dele por isso. Defensivamente, O'Hara afirmou que aquele era "o melhor pedaço de madeira de Nova York". Hemingway então apostou 50 dólares que seria capaz de quebrá-lo com as mãos. Ato contínuo, num movimento rápido, bateu a bengala contra a própria cabeça, quebrando-a ao meio. Os pedaços ficaram pendurados sobre o balcão de Costello's por muitos anos".

Bebida preferida: Mojito. Eis a receita:

5 folhas de hortelã mais 1 ramo de decoração;
30 ml de suco de limão;
20 ml de xarope simples;
60ml de rum leve; 
gomo de limão.

Amasse cinco folhas de hortelã no fundo de um copo highball gelado, e por cima despeje o suco de limão, o xarope simples e o rum. Complete com gelo quebrado. Decore com um gomo de limão e o ramo de hortelã. Às vezes se acrescenta uma esguichada de club soda. 

Do livro Guia de drinques dos grandes escritores americanos. Escrito por Mark Bailey e ilustrado por Edward Hemingway (neto de Hemingway).

Tin tin.
Postar um comentário