quinta-feira, 19 de setembro de 2013

dormindo agora do meu lado...




dormindo agora do meu lado com um dos braços dormentes. essa dor que você sente não é maior do que esta que me acompanha insistentemente quando você passa pela pracinha atraindo vilões de uma história que não nos pertence. eles apenas estão por aí. e a gente pouco se importa com tudo isso. um filete verde de lã te esquentando nesse momento e eu aqui diante de um mundo hostil e perverso pronto pra atacar enquanto admiro seu pezinho de pão de fora. apalpo. cubro. seu corpo exala um cheiro maior do que o do bar que você frequenta [eucaliptos me fazem lembrar de uma sauna em que o meu som sempre incomodava]. meu som é foda. foda como você acolhida em meu refúgio [sem calcinha] com um coraçãozinho em punho, e o meu, aqui, pro que der e vier.

Postar um comentário