quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Meu ranking de cervas (1ª edição).




5) Coruja Labareda;
4) Baden Baden (Red Ale);
3) Duff;
2) Eisenbahn (Pale Ale);
1) Colorado Appia (Weiss).

Comecei a beber cerveja cedo. Meus familiares são apreciadores da loira gelada, então, quando criança, eu costumava beber do copo de minha madrinha e minhas tias. Dava um gole e me sentia o guri mais feliz do planeta (tudo ficava melhor quando molhava a garganta com esse líquido precioso e essencial para continuar me mantendo vivo). Com o passar dos anos, já tinha meu copo, só meu, nos encontros familiares (nessa época eu tinha uns 14/15 anos de idade). Aos dezesseis, já bebia com meus amigos em festas e nos bares próximos à minha casa. Pois é, meus serviços etílicos começaram cedo. Hoje, depois de beber muitas loiras geladas tipo pilsen, resolvi expandir meus conhecimentos alcoólicos degustando as importadas de vários tipos e as queridas artesanais brasileiras. Sendo assim, tá cada vez mais difícil voltar a beber as populares pilsen nacionais -- fico sem jeito quando tô com meus amigos nos bares e eles me oferecem Skol, Brahma ou Antarctica. Educadamente, aceito copos e mais copos, mas é que eu gosto mesmo é das gringas tipo pale ale, strong ale, dunkel, stout e a weiss. Bem, das pilsen comercializadas no país, a minha preferida é a Heineken (a verdinha) e é justamente essa que costumo beber por aí. Mas aqui em casa é diferente. Só entram as artesanais brasileiras (às vezes, algumas populares) e as gringas tão queridas por mim. Selecionei algumas brasileiras para esse ranking. Na próxima semana, postarei as gringas.

P.S.: Postei este texto no facebook e meu caro Guido André me chamou atenção que a Duff é mexicana. Agradeci pela correção, claro. Mas o que me confundiu é que esta que eu bebo é produzida em Santa Catarina. Mesmo assim ela não deveria estar nesse ranking. Sorry. 

Visite a La Verga, meu blog de textos eróticos: www.lavergadelbuenas.blogspot.com.

Até a próxima.
Postar um comentário