sexta-feira, 7 de março de 2014

A poesia de Robert Creeley.



A FLOR

Penso que cultivo tensões
como flores
num bosque
onde ninguém vai.

Cada ferida — perfeita —,
fecha-se numa minúscula imperceptível pétala,
causando dor.

Dor é uma flor
como aquela,
como esta,
como aquela, 
como esta.

(tradução: Régis Bonvicino).

Postar um comentário