domingo, 16 de março de 2014

Obra-Prima.


The Stooges - Fun House (1970).

24 horas no ar - ou quase isso. Entre hotéis e motéis, indiferente pra mim, sigo. Falo com pessoas. Amigos, alguns. Depois do trampo um show de rock. Saco de Ratos. Noir lotado. Algumas surpresas... 24 horas intercaladas. No Sotero, Lu Japa mandou essa: "Que cara de ontem da porra!" - assim mesmo. E foi. Meu parça apareceu depois com 10 LP's comprados na feira (Cash entre eles). Cantamos "Personal Jesus" de uma banda que não diz nada pra gente. Com Cash funciona. "One" da banda irlandesa foi lembrada. Apenas isso pra gente lembrar. Bebaço em um quarto de hotel e quase sem destino, sozinho, desço as escadas e entro numa Lan. Scott Ascheton está morto. Esta é a notícia da noite. Do dia. Com Fun House esmurrando as paredes do meu cérebro agora, bebaço, em uma Lan na Rio Branco - 24 horas. Punk's not dead. Assim tem sido. Meu parça na mesa - lembro. 24 horas. Sem Scott. Sem Stooges - minha banda punk preferida. Dirt, inigualável. A mais suja. Podre. De uma banda sem precedentes. De um disco de rock pra eternidade. Final piegas, Buenas. Bebaço numa Lan na Rio Branco não tenho muito a dizer. Nunca tive.

Postar um comentário