sábado, 26 de abril de 2014

On The Rocks Recomenda.


Sempre gostei mais do Green mind, a começar pela capa - uma das mais belas da história - e do Without a sound. O tempo passou... E as coisas tendem a mudar. Tudo, ou quase tudo, muda. Eu, por exemplo, não bebo mais conhaque, nem as cervas da Ambev - salvo em raros momentos, a depender da companhia, é claro. O tempo, perverso, me fez enxergar que o melhor disco do Dino é o primeiro. Disparado! É perverso e implacável como o tempo (deixa rastros sem pena).

Ouça "Bulbs of passion", a faixa de abertura: www.youtube.com/watch?v=5LxBJxBo2Uk&hd=1 

Até a próxima.
Postar um comentário