domingo, 4 de maio de 2014

Depois do susto.

(Cartaz do próximo show da Saco de Ratos: lançamento do 3° CD).

Eu não queria ir pro show da Saco de Ratos. Daí que meu amigo Little Beat encheu o saco pra que eu fosse com ele. Então eu fui. Ainda na porta do bar ele veio com essa: "Vai entrar?". "Ah, filho da puta...". Ok. Entramos. Música começa. Música termina. A cerva, fiel, ali do nosso lado. Sempre. Belas mulheres desfilavam em nossa frente - quase agarro uma. Mas não agarrei. Fiquei curtindo o som com o Little. Na minha: entre um Jack e a cerva. Foda que eu não vi a hora que o Little foi embora; então fiquei no meu canto. De repente, sai um babaca, com gorrinho do timão, do meio da pista, pra torrar minha paciência dizendo que os caras deviam tocar "Polícia" porque ele é tira e tal. Não disse nada. Ele se tocou e se afastou. Não satisfeito, o infeliz foi azucrinar o Marião, que saiu do palco e deixou a banda tocando sem ele. Os caras sacaram o que tava acontecendo. Houve reação dos músicos e o sujeito caiu fora. Pensei: "agora tudo vai voltar ao normal". Engano (só tava começando). Não me lembro exatamente como começou e o que aconteceu. Lembro que quando dei por mim, tava no palco ao lado Marião tentando apartar a briga de um dos nossos que havia levado uma pernada nas costas covardemente. E um dos caras no chão e eu chamando ele de "Cuzão". Aí eu vi a face do terror quando um deles ameaçou me bater, e eu, hilário, mandei essa: "Eu não vou bater nele; e você não vai me bater. VOCÊ NÃO VAI ME BATER". Pô, e não é que funcionou!? O sujeito não conseguiu dar mais um passo. E o segurança chegou junto. E o Marião deu uns esporros e os caras se afastaram. E por pouco eu volto pra casa sem um dente.

Até a próxima.
Postar um comentário