quinta-feira, 29 de maio de 2014

Rindo sozinho de mim mesmo.


Uma das coisas que mais gosto de fazer quando chego em casa, quase bêbado, é cortar meu cabelo com a tesoura de cortar unhas - a única que eu tenho. Curto ficar em frente ao espelho do banheiro cortando meu cabelo e falando sozinho. Uma terapia sem precedentes (comparado, somente, a arte de escrever). Aproveito pra aparar o bigode e a barba. Antigamente, eu aparava o pentelho; mas depois de um acidente que quase... Bom, deixa isso pra lá. Foi um sufoco e não é bom lembrar. Então eu curto ficar em frente ao espelho do banheiro cortando meu cabelo. E aproveito pra dizer que dessa vez ficou muito foda. Bem melhor do que o corte do meu brother Carcarah em seu próprio cabelo. É verdade que deixei um caminho de rato aqui, outro ali... Mas o resultado me encheu de orgulho. Imagino e acredito mesmo que se tem coisa melhor pra se fazer na vida do que cortar o próprio cabelo falando sozinho numa madrugada fria na Selva de Pedras. Acontece que curto tudo isso. De coração. Rindo sozinho de mim mesmo.



Postar um comentário