quinta-feira, 31 de julho de 2014

Amor é caos e ambivalência.

(Na foto: Nancy e Sid) 

Houve um tempo que eu pensei que você fosse minha. Quando a gente ficava abraçados rindo da cara do outro. Quando das suas reclamações. Quando. Vivo me iludindo e perdendo. Apanhando. Você não é minha e não vai ser -- fiquei irado pensando na gente. Nessa loucura que é amar. Amar é foda. Acredito mesmo que amor seja isso: caos e ambivalência. Não acredito em amor tranquilo. Acredito no caos e na ambivalência. Terremoto.

Postar um comentário