quarta-feira, 2 de julho de 2014

Barulho.

(Procol Harum).
 
Barulho. Só muito barulho pra me fazer acordar cedo. Dois caras discutem no estacionamento chamando atenção de todos. Não gosto de acordar cedo. Gosto de acordar tarde. Preciso. Caso contrário, meu humor, que não é dos melhores, piora. Você não vai suportar me encontrar de manhã cedo. Ninguém suporta. Minhas ex-namoradas torciam o bico. Reclamavam. Como se fosse mudar. Não muda. Isto, não. Coloco o headphone. Agora que os problemáticos me acordaram não tem como voltar a dormir. Agora, não. Talvez depois do almoço ou no final da tarde. E a discussão parece que começou por causa de uma vaga. Vaga. Imagine. Dois caras discutindo às nove da matina por causa de uma vaga. Foda. E eu aqui aceso. Procol Harum é a saída. Lembrei agora de "A whiter shade of pale", perfeita balada setentista. Foi trilha do filmaço "Contos de Nova York" (da primeira história). De Coppola. Personagem: Lionel. E os caras só faltam sair na mão. Deve ser falta de álcool no sangue. Ou sexo. Talvez seja falta de sexo. Problema financeiro... Não sei. Sei que é foda justamente às nove da matina bem embaixo da minha janela.

"A whiter shade of pale": www.youtube.com/watch?v=Mb3iPP-tHdA&hd=1

Até a próxima.
Postar um comentário