segunda-feira, 8 de setembro de 2014

No livro "Gone baby gone", o senhor Dennis Lehane diz...

(Morrissey).
 
No livro "Gone baby gone", o senhor Dennis Lehane diz odiar Morrissey através de um dos seus personagens. Segundo ele, o vocalista da banda britânica The Smiths vive se lamentando das amarguras do mundo e o rock não é lugar para isso. Acho que ele odeia o blues, também.
 
Esta declaração me fez lembrar de um texto que eu escrevi em 2012 detonando um monte de gente. Sobrou pra Paulo Coelho, Jorge Amado e Dorival Caymmi -- artistas ao qual tenho o maior desprezo --, entre outros. Tipo de texto inútil, assim como as declarações de Lobão detonando tudo e todos. Recentemente, Roger Moreira, o babaca da vez, falou um monte de merdas -- até do finado deputado Rubens Paiva, desaparecido nos anos sessenta, época da ditadura militar, o cara falou. E falou mal.
 
Acontece que tem um negócio chamado História. Disso eu só vim me dar conta anos depois de ter escrito o meu texto. Não adianta. Por mais que você demonstre seu ódio por algo ou alguém, a história está sendo contada. O Ultraje a Rigor não representa nada para este país comparado ao que os Smiths representam para as ilhas britânicas. Lá, Morrissey é Deus. Aqui, Roger é um babaca. Lobão é tagarela que vive buscando cada vez mais holofotes, pois é assim que ele vive. A impressão que eu tenho é que ele necessita disso: luzes, câmera, ação. Quanto ao senhor Lehane, um bom roteirista querendo causar.
 
Não adianta, meus caros. Existe um troço chamado História e ela está sendo contada. Se liga! "Inclusive você, Buenas".
 
Até a próxima.
Postar um comentário