sábado, 3 de outubro de 2015

Gang 90 & Absurdettes - Lilik Lamê.




Júlio Barroso escreveu sobre Lilik Lamê, música que tá no 
lado B do primeiro compacto da Gang 90. No lado A, Perdidos na selva.
Assim escreveu Júlio no livro A Vida Sexual do Selvagem, lançado em 1991, presente que ganhei hoje do meu amigo Grima Grimaldi.
"O lado dois, Lilik Lamê, é uma versão da canção Cristine de Siouxie Sioux e John Severin, do grupo Banshees, um dos primeiros da onda de modernidade que assolou saudavelmente a Inglaterra em 1976. A letra de Lilik Lamê foi escrita por mim em parceria com Antonio Carlos Miguel e Katy. É a história de Cristine, a garota deslumbrada com o brilho da noite (blábláblá), enfim um "thriller" em ritmo "noir" sobre a garota desfrutável, linda, que como um delicioso sorvete se derrete em meio ao saboroso e cruel turbilhão de emoções da juventude. Mais uma estória de sexo, drogas e rock and roll. Lilik era o nome de uma divina musa do poeta Maiakovski."

Postar um comentário